segunda-feira, 19 de abril de 2010

Vida

» Eça de Queirós nasceu na Póvoa do Varzim no dia 25 de Novembro de 1845. Foi registado como «filho natural de José Maria de Almeida de Teixeira de Queirós e de mãe incógnita», de acordo com o seu registo de baptismo.
» As circunstâncias que rodearam o seu nascimento levaram a que sua mãe o entregasse a uma ama de Vila do Conde, que o criou até à idade de seis anos.
» Partiu então para casa dos avós paternos em Verdemilho (Aveiro) onde permaceu até aos dez anos, altura do seu falecimento, após o que passou a frequentar o Colégio da Lapa, dirigido pelo pai de Ramalho Ortigão.
» Aos dezasseis anos, partiu para Coimbra, onde se formou em Direito, no ano de 1866. Aí, teve oportunidade de frequentar o meio intelectual, contactando com as novas ideias europeias e com figuras de vulto como Antero de Quental.
» Integrou o grupo da Geração de 70, responsável por uma revolução cultural em Portugal que levou ao confronto do Ultra-Romantismo e à sua «substituição» pelo Realismo.
» Entretanto o pai foi colocado como juiz em Lisboa, o que facilitou a fixação da família na capital.
» Em 1867, Eça publicou o folhetim Lisboa na Gazeta de Portugal.
» Com Jaime Batalha Reis e Antero, Eça criou um «heterónimo» colectivo, Carlos Fradique Mendes, poeta da modernidade.
» Levou uma vida preenchida, repartida pelo jornalismo, pela fugaz actividade como advogado, pela carreira diplomática de vinte e oito anos, passando por cidades como Havana, New Castle, Bristol e Paris, e pela literatura.
» Publicou no Diário de Notícias o conto «Singularidades de uma Rapariga Loira», no regresso de uma viagem de cinco meses pelos Estados Unidos e pelo Canadá.
» Em 1871, em Lisboa, juntamente com Batalha Reis, Adolfo Coelho, Salomão Saraga, membros do Cenáculo. liderados por Antero de Quental, Eça passou a colaborar na organização das Conferências Democráticas do Casino.
» Em 1872, partiu para Havana como cônsul, de onde regressou em 1874, seguindo depois para Inglaterra como diplomata.
» No Verão de 1884, numa breve passagem por Portugal, iniciou o namoro com Emília de Castro, filha dos condes de Rezende.
» Dois anos depois, em 1886, casou com Emília de Castro, de quem teve quatro filhos.
» Em Setembro de 1888, instalou-se definitivamente em Paris, regressando a Lisboa ocasionalmente e participando nos jantares organizados pelo grupo de amigos conhecidos como Os Vencidos da Vida.
» Em 1893, mudou-se para Neuilly.
» Entre Fevereiro e Maio de 1889, fez uma última viagem a Lisboa.
» Morreu em Neuilly, arredores de Paris, em 1900, e foi enterrado no Cemitério do Alto de S. João, com honras de Estado.
» Posteriormente, o seu corpo foi transladado para o cemitério de Santa Cruz do Douro.

Sem comentários :

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...