terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Texto expositivo-argumentativo (I) - Plano do PC

• Alberto Caeiro, “ O Mestre”, assume-se como o poeta das sensações.

• Ele próprio diz “Eu não tenho filosofia: tenho sentidos...”

• No seu poema “Guardador de Rebanhos”, Alberto Caeiro apresenta-se como um simples “pastor dos seus pensamentos que são todos sensações”.

• Para Caeiro, “pensar” é estar doente dos olhos.

• Ver é conhecer e compreender o mundo, por isso, pensa vendo e ouvindo.

• É um sensacionista a quem só interessa o que capta pelas sensações.

• Os seus poemas são pois, por isso, a descrição da realidade tal como a entende através dos sentidos, em especial a visão e a audição.

• Para Caeiro o que importa é ver de forma objectiva e natural a realidade, com a qual contacta a todo o momento. “Para além da realidade imediata não há nada”

• As sensações são pois o suporte desta poesia livre, inovadora, próxima da prosa e do falar quotidiano e fazem de Caeiro um verdadeiro “Mestre” e o “Poeta da Natureza”.

Sem comentários :

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...