sábado, 18 de junho de 2011

Em memória...

          "A morte voltou para a cama, abraçou-se ao homem e, sem compreender o que lhe estava a suceder, ela que nunca dormia, sentiu que o sono lhe fazia descair suavemente as pálpebras. No dia seguinte ninguém morreu."

                                  José Saramago, As Intermitências da Morte

Sem comentários :

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...