quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Modalidade (G 2011 - 2)


1. Atente nas frases seguintes.
a) O Benfica, felizmente, conseguiu derrotar o Beira-Mar.
b) Credo! Que desenlace dramático teve a peça de teatro!
c) O Rafael fala, seguramente, demais durante as aulas.
d) Talvez o Glorioso volte a ser campeão europeu.
e) É lamentável que a Sónia use o telemóvel nas aulas de culinária!
f) Seria fantástico se o Valente soubesse tirar fotografias decentes à namorada.
g) O António pode praticar hipismo aos fins de semana.
h) A Sofia já deve ter lido alguns capítulos de Os Maias, visto que se referiu a aspetos da obra numa das últimas aulas.

1.1. Identifique a modalidade existente em cada frase e o respetivo valor.

1.2. Explicite, em cada uma delas, os elementos linguísticos que realizam a modalidade. Observe o exemplo.
a) A modalidade é construída através do recurso ao advérbio de frase «felizmente».

1.3. Reescreva cada uma das frases de 1., orientando-se pelas seguintes instruções:
a) marca de valor modal de possibilidade (negativa);
b) reconstrução da exclamativa com um verbo modal de probabilidade (negativo);
c) construção de valor de possibilidade numa frase de tipo interrogativo;
d) marca de valor de probabilidade, com introdução de um advérbio;
e) introdução de um verbo que marque a modalidade epistémica da dúvida;
f) atribuição de valor modal de certeza;
g) indicação da modalidade apreciativa, recorrendo a adjetivação com valor afetivo;
h) atribuição de valor modal epistémico de certeza.

2. Leia os seguintes excertos (Com textos 11 – Caderno de Atividades):
a) «Antes, porém, que vos vades, assim como ouvistes os vossos louvores, ouvi também agora as vossas repreensões.» (Padre António Vieira, in Sermão de Santo António aos Peixes).
b) «São piores os homens que os corvos.» (idem).
c) «Madalena – Que entre. E vós, Miranda, tornai para onde vos mandei; ide já, e fazei como vos disse.
Jorge – (Chegando à porta da direita) – Entrai, irmão, entrai. (O romeiro entra devagar.) Esta é a senhora D. Madalena de Vilhena. É esta a fidalga a quem desejais falar?
Romeiro – A mesma. (A um sinal de Frei Jorge, Miranda retira-se.)» (Almeida Garrett, Frei Luís de Sousa).
d) «[Basílio] Olhava-a [Luísa] com uma suplicação.
‑ Que é?
‑ É que venhas comigo ao campo. Deve estar lindo no campo.» (Eça de Queirós, in O Primo Basílio).
e) «E a tisica? Fechada, e com o ferro aceso!
Ignora que a asfixia a combustão das brasas,
Não foge do estendal que lhe humedece as casas,
E fina-se ao desprezo!» (Cesário Verde, “Contrariedades”).
f) «(…) Traíste um amigo teu… Nada de equívocos! Tu declaraste bem alto a tua amizade pelo Cohen. Traíste-lo, tens de aceitar a lei: se ele te quiser matar, tens de morrer. Se ele não quiser fazer nada, tens de ficar de braços cruzados. (…)» (Eça de Queirós, in Os Maias).
g) «Não se pode exigir que as novas gerações vivam o 25 de abril como aqueles que sofreram a ditadura e a ela se opuseram.» (excerto de um discurso político de Manuel Alegre).
h) «Esta é uma verdadeira tragédia – se as pode haver, e como só imagino que as possa haver, sobre factos e pessoas comparativamente recentes.» (Almeida Garrett, excerto de Memória ao Conservatório Real).

2.1. Preencha o quadro que se segue, transcrevendo segmentos dos enunciados apresentados em 2. que exemplifiquem as formas de modalidade.

Tipos de modalidade e respetivos valores
Exemplos textuais
Apreciativa

Deôntica
Valor de obrigação

Valor de permissão

Epistémica
Valor de certeza

Valor de possibilidade

Valor de probabilidade


3. «Somos nós que fazemos o nosso futuro.» (discurso de Obama)

3.1. Modifique a frase, de modo a construir uma modalização de:
a) constatação;
b) certeza;
c) suposição;
d) apelo;
e) obrigação;
f) possibilidade;
g) dúvida.

1 comentário :

Anónimo disse...

Onde se pode encontrar as soluções?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...