sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Vírus Zika


1. O que é o Zika?

     O Zika é um vírus já conhecido desde 1947, tendo sido identificado pela primeira vez na floresta Zika, Uganda, transmitido pelo mosquito Aedes aegypti.


2. Como se transmite o vírus?

     A transmissão do vírus ocorre através da picada do mosquito infetado, o mesmo que transmite a dengue e a febre amarela. Por regra, a doença não se transmite de pessoa para pessoa, pelo que a transmissão em cadeia não constitui um risco.
     A transmissão por via sexual ainda não foi comprovada cientificamente, não obstante já terem sido identificados dois possíveis casos de infeção por essa via.


3. Sintomas

     Desde logo, é importante ter noção de que apenas uma em cada cinco pessoas infetadas com o vírus adoece. Os infetados podem sentir febre, erupções cutâneas, dores nas articulações e conjuntivite. Os sintomas podem durar até uma semana.


4. O vírus e as grávidas

     A infeção pelo vírus Zika está associada a complicações neurológicas e malformações no feto. No Brasil, o Zika já foi ligado a 3 893 casos de bebés nascidos com microcefalia, isto é, os recém-nascidos nascem com o crânio mais pequeno e em consequência têm um desenvolvimento cerebral reduzido e maior risco de morte.


5. A presença do mosquito em Portugal

     O mosquito Aedes não existe em Portugal, dado que não sobrevive em países caracterizados por temperaturas baixas, embora já tenha sido identificado na região autónoma da Madeira.


6. Precauções a tomar

     A DGS recomenda que, antes de viajarem para zonas afetadas, as pessoas devem procurar aconselhamento em Consulta do Viajante, enquanto, no país de destino, devem seguir as recomendações das autoridades locais.
     Por outro lado, devem assegurar proteção contra a picada de mosquitos utilizando vestuário adequado para diminuir a exoosição corporal à picada (camisas de manga comprida, calças...); optar por alojamentos com ar condicionado; utilizar redes mosquiteiras; ter especial atenção aos períodos do dia em que os mosquitos picam (início da manhã e fim da tarde).
     Além disso, devem aplicar repelentes, embora o seu uso não seja recomendado em recém-nascidos com idade inferior a três meses. No caso das crianças e mulheres grávidas, podem fazer uso de repelentes de insetos apenas mediante aconselhamento prévio de profissionais de saúde. No caso de ter se fazer uso simultâneo de protetor solar e repelente, este deverá ser aplicado depois do protetor solar.
     As mulheres grávidas que tenham estado em áreas afetadas devem consultar o seu médico de família ou obstetra após o regresso, mencionando a viagem.

Sem comentários :

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...