domingo, 28 de janeiro de 2018

Artigo de divulgação científica


. Definição

            O artigo de divulgação científica é um texto de natureza essencialmente expositiva e informativa, em que se divulgam factos relevantes de uma determinada área do conhecimento ao grande público, em muitos casos resultado de investigações mais ou menos recentes.

            Não se deve confundir o artigo de divulgação científica com o artigo científico. Este divulga, em primeira mão, o resultado do trabalho científico de um cientista, de um investigador, enquanto o primeiro divulga conhecimentos já aceites pela comunidade científica.

            Por outro lado, o artigo de divulgação científica é escrito por um investigador ou por um jornalistas e é publicado na imprensa generalista, em revistas de divulgação do conhecimento ou, desde a sua explosão, na Internet.


. Objetivo: expor e difundir os resultados de uma investigação ou desenvolvimento de uma determinada teoria ou ideia.


. Estrutura

1. Título: identificação objetiva do tema do artigo (pode ser acompanhado por antetítulo e subtítulo).

2. Resumo (opcional): apresentação breve do assunto do artigo.

3. Texto:
. Introdução: exposição sucinta do tema que irá ser desenvolvido (enquadramento e relevância do tema).
. Corpo do texto: desenvolvimento do tema, com informação seletiva, hierarquização das ideias e explicitação das fontes (pesquisas realizadas – metodologias, análise de dados e discussão dos resultados).
. Conclusão: retoma sintética que reforça as principais ideias desenvolvidas – síntese dos tópicos relevantes.


. Marcas de género / Características

. Mobilização de informação significativa e seletiva (divulgação alargada de factos científicos relevantes e suscitadores de interesse – exposição dos dados e conclusões relevantes), pois é dirigido ao público geral e não especializado.

. Caráter expositivo.

. Hierarquização das ideias (com título, subtítulo, secções…) para organizar devidamente o texto e para facilitar a retenção dos factos mais relevantes pelo leitor.

. Encadeamento lógico dos tópicos tratados, da informação.

. Rigor, objetividade, exatidão e clareza no conteúdo e na linguagem:
- registo de língua corrente e técnico-científico;
- predomínio da denotação;
- uso da terceira pessoa.

. Explicitação das fontes, possibilitando ao leitor a confirmação da informação ou o aprofundamento dos seus conhecimentos.

. Relevância de aspetos paratextuais.

. Texto de dimensões reduzidas, dado destinar-se ao público geral.

. Linguagem apelativa, no sentido de cativar o leitor e fazer sobressair aspetos curiosos, intrigantes e inovadores do conhecimento divulgado.


Sem comentários :

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...