segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Processos fonológicos

     As modificações sofridas pelos fonemas em início, no meio ou no fim da palavra designam-se processos fonológicos e são as responsáveis pelas mudanças linguísticas, logo pela evolução da língua.

     Os processos fonológicos são de diversos tipos:

1. Processos fonológicos por inserção de segmentos: adição de um segmento a uma palavra.

          1.1. No início da palavra - prótese
                    . speculu > espelho
                    . mostrare > mostrar > amostrar

          1.2. No meio da palavra - epêntese
                    . humile > humilde
                    . umeru > umbro

          1.3. No final da palavra - paragoge
                    . ante > antes

2. Processos fonológicos por supressão de segmentos: supressão de um segmento na
    articulação de uma palavra

          2.1. No início da palavra - aférese
                    . atonitu > tonto
                    . inamorare > namorar

          2.2. No meio da palavra - síncope
                    . generu > genro
                    . veritate > verdade

          2.3. No final da palavra - apócope
                    . crudele > cruel
                    . cruce > cruz
     Na formação de novas palavras, pode ocorrer a supressão (haplologia) quando, da junção da forma de base e do sufixo, resultam duas sílabas contíguas, iguais ou similares:
          . bondad(e) + oso ® bondoso [em vez da forma bondadoso]
          . trágico + cómico ® tragicómico [em vez da forma tragicocómico]
     Ocorre também o processo de apócope quando existe truncação: cine por cinema; prof por professor.

3. Processos fonológicos por alteração de segmentos: é a mudança sofrida por alguns fonemas em resultado da influência de outros fonemas que lhe estão próximos.

     3.1. Assimilação: um som torna-se igual ou assemelha-se a outro que lhe é vizinho.
               . Assimilação total:
                    - nostru > nosso - o /s/ assimilou o /t/ [chama-se assimilação
                       progressiva porque ocorre da esquerda para a direita]
                    - ipse > esse [chama-se assimilação regressiva porque ocorre da direita para
                       a esquerda]
               . Assimilação parcial:
                    - chamam-lo > chamam-no - o /m/ tornou o /l/ também som nasal.

     3.2. Dissimilação: um som diferencia-se de outro igual ou com o qual se assemelha:
               . liliu > lírio
               . calamellu > caramelo

     3.3. Nasalização: uma vogal oral adquire nasalidade por influência de outro som nasal
            seu vizinho:
              . fine > fim
              . manu > mãnu > mão
              . lana > lãa > lã

     3.4. Desnasalização: um som vocálico nasal perde a sua nasalidade:
               . corona > corõa > coroa
               . bona > bõa > boa

     3.5. Vocalização: um som consonântico transforma-se num som vocal:
               . octo > oito
               . regnu > reino

     3.6. Consonantização: um som vocálico ou semi-vocálico transforma-se num som
            consonântico:
               . Iesus > Jesus
               . iam > já

     3.7. Ditongação: uma vogal ou um hiato originam um ditongo:
               . arena > area > areia
               . amant > amam

     3.8. Crase: contração ou fusão de duas vogais numa só:
               . legere > leger > leer > ler
               . a + a > à

     3.9. Sonorização: transformação de uma consoante surda em sonora:
               . secretu > segredo
               . maritu > marido

     3.10. Palatalização: transformação de um ou mais fonemas numa consoante
              palatal:
               . pl > ch: pluvia > chuva
               . fl > ch: inflare > inchar
               . li > lh: filiu > filho
               . di > j: hodie > hoje
               . ni > nh: ingeniu > engenho

     3.11. Metátese: permuta de um som ou sílaba no interior de uma palavra:
               . semper > sempre
               . merulu > melro
               . capiu > caibo

     3.12. Redução vocálica: enfraquecimento de uma vogal em posição átona:
               . bolo > bolinho
               . medo > medroso
               . mata > matagal

10 comentários :

Diogo Freire disse...

Os que criaram este documento podiam fazer-lo em Pdf para poder fazer o download.
Por favor eviem-me a resposta para o meu email
diogo.freire360@gmail.com

Unknown disse...

Bom trabalho, tb podia ter em pdf para download ,mas esta uma boa apresentação de conteodo,continuem assim.
Obrigado

Anónimo disse...

es um falso, esse e-mail tem virus, cuidado gente

Anónimo disse...

e verdade cuidado eu mandei e fiquei com virus

Anónimo disse...

q comentarios saum essi

Anónimo disse...

naum chei mas hello it's me!

Anónimo disse...

no yah'r not...

Unknown disse...

um mais zum é um , pq zum naum é numeru

PTudo Inventions disse...

Muito bom!!! Ajudou-me a estudar para o exame de português!!!

Anónimo disse...

Muito bom.... mas poderia ter exercícioa tbm.. :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...