segunda-feira, 26 de agosto de 2019

Resumo do capítulo III de Admirável Mundo Novo


            O diretor leva os alunos para o jardim, onde várias centenas de crianças nuas estão a brincar. O diretor observa que “nos dias de Our Ford” (jogo de palavras com “Our Lord”, Nosso Senhor), os jogos não envolviam mais do que uma bola ou duas, alguns paus e talvez uma rede. Um aparelho tão simples não fez nada para aumentar o consumo. No atual Estado Mundial, todos os jogos, como "Centrifugal Bumble-puppy", envolvem máquinas complicadas.
            O diretor é interrompido pelos gritos de um menino sentado nos arbustos. Logo fica claro que o menino, por algum motivo, se sente desconfortável com o jogo erótico em que as crianças são incentivadas a participar. Depois que o menino é levado para ver o psicólogo, o diretor surpreende os alunos ao explicar-lhes que brincadeiras sexuais durante a infância e a adolescência costumavam ser consideradas anormais e imorais. Quando ele começa a explicar os efeitos deletérios da repressão sexual, um homem interrompe-o. O diretor apresenta reverentemente o homem como "seu antecessor" Mustapha Mond. No complexo, quatro mil relógios elétricos dão simultaneamente as quatro horas, marcando a mudança de turno. Henry Foster e Lenina dirigem-se aos vestiários para se prepararem para o seu encontro. Enquanto se dirige para os quartos, Henry esnoba Bernard Marx, de quem se diz ter uma reputação desagradável.
            A narrativa repentinamente começa a alternar entre três cenas diferentes, unindo o discurso de Mustapha Mond aos rapazes com cenas da conversa de Henry no vestiário masculino e a conversa de Lenina na sala de treino feminina.
            Os estudantes ficam impressionados por conhecerem Mond, o Controlador Residente para a Europa Ocidental, e um dos únicos dez Controladores Mundiais. Mond cita Ford, dizendo: "History is belunk" (uma citação real da vida real de Henry Ford), a fim de explicar porque os alunos não aprenderam nenhuma da história que o diretor lhes explica. O diretor olha-o nervosamente. Ele ouviu boatos de que Mond mantém livros proibidos, como Bíblias e coleções de poesia, trancados num cofre. Mond, ciente do desconforto do diretor, tranquiliza-o com indiferença, dizendo que não pretende corromper os alunos.
            Mond começa a descrever a vida na época em que o Estado Mundial começou sua política de controle rígido sobre reprodução, criação de filhos e relações sociais. Ele compara a estreita canalização da emoção e o desejo a água sob pressão num tubo. Um buraco produz um jato forte. No entanto, muitos pequenos buracos produzem correntes calmas de água. A emoção forte, inspirada pelas relações familiares, a repressão sexual e a satisfação retardada do desejo, vai diretamente contra a estabilidade. Sem estabilidade, a civilização não pode existir. Antes da existência do Estado Mundial, a instabilidade causada por fortes emoções levou a doenças, guerras e agitação social que resultaram em milhões de mortes e incalculável sofrimento e miséria.
            Mond descreve a resistência inicial ao uso da hipnopedia, do sistema de castas e da gestação artificial do Estado Mundial. Porém, após a Guerra dos Nove Anos, que envolveu uma guerra química e biológica horrível, uma intensa campanha de propaganda, incluindo a supressão de todos os livros publicados antes de 150 a.f., começou a enfraquecer a resistência. Religião, Shakespeare, museus e famílias passaram à obscuridade. A data da introdução do Modelo T foi escolhida como o início da nova era, e todas as cruzes tiveram seus topos cortados para torná-los Ts. Seis anos de pesquisa farmacêutica produziram soma, a droga perfeita. O problema da velhice foi resolvido, e as pessoas agora podiam manter o caráter mental e físico da juventude ao longo da vida. Ninguém foi autorizado a sentar-se sozinho e pensar. A ninguém foi autorizada a "leitura por prazer".
            No vestiário, no final do dia de trabalho, Bernard ouve Henry conversando com o Predestinador Assistente sobre Lenina. O Predestinador sugere que a Henry um “feely”, isto é, um filme envolvendo os sentidos do tato e do olfato. Enquanto se referia a Lenina com admiração, Henry diz ao Assistente que ele deveria "tê-la" por algum tempo. A conversa repugna Bernard. O assistente percebe sua expressão triste e ele e Henry decidem iscá-lo. Henry oferece a Bernard algum soma, enfurecendo-o. Eles riem enquanto Bernard os amaldiçoa.
            A cena muda para um banheiro público e uma sala de banho, onde Lenina está a conversar com Fanny Crowne. Aos 19 anos, Fanny está a começar a tomar um substituto temporário da gravidez, porque ela se sente "fora das sortes". O Substituto da Gravidez imita os efeitos hormonais da gravidez. Fanny mostra-se surpreendida pelo fato de Lenina ainda namorar Henry exclusivamente após quatro meses. Ela aconselha Lenina a ser mais promíscua, como um membro virtuoso do Estado Mundial deveria ser. Lenina menciona que Bernard Marx, um especialista em hipnoterapia dos Alfa Mais, a convidou para visitar a Reserva Selvagem. Fanny adverte-a que Bernard tem uma má reputação por passar tempo sozinho e mais pequeno e menos confiante do que outros Alfas. Fanny menciona os rumores de que alguém pode ter acidentalmente injetado álcool no seu sangue substituto quando ele estava na garrafa. Lenina decide aceitar o convite de Bernard porque acha que Bernard é doce e quer ver a Reserva. Fanny admira o cinto malthusiano de Lenina, um suporte anticoncecional que foi um presente de Henry.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...