terça-feira, 9 de outubro de 2018

Congresso aracnídeo


Inigmático


     O único inigma neste caso é saber como é que a pessoa que redigiu isto chegou a «jornalista».

Texto expositivo: o Barroco


A partir dos tópicos que se seguem, elabore uma exposição sobre o tema do Barroco.

I. Aceções do termo:
a)      Período histórico (séculos xvi-xvii);
b)      Categoria intemporal (parte final de um determinado movimento artístico).
II. Origem do termo:
Alemanha, século xviii

III. Aceção original:
Movimento artístico que nega o bom gosto ou
o equilíbrio da arte renascentista.
IV. Características que vários teóricos atribuem ao Barroco:
a)      Primado da cor e da profundidade;
b)      Turbulência e desequilíbrio;
c)      Religiosidade panteísta;
d)      Sobrecarga decorativa;
e)      Liberdade criadora;
f)       Irregularidade/extravagância.
V. O Barroco em Portugal:
a)      Concílio de Trento (Contra-Reforma);
b)      Restauração da Independência;
c)      Período de prosperidade, devido ao ouro
 aos diamantes
do Brasil.
VI. O Barroco em Portugal — características:
a)      Estética da imitação;
b)      Gosto pelo burlesco (categoria próxima da sátira e da paródia, proporcionando a deformação da realidade representada);
c)      Apreciação do lúdico;
d)      Aproveitamento máximo da Retórica, evidenciado, por exemplo, nos sermões de Vieira (exuberância estilística);
e)      Mistura de artes (a música, o azulejo e a palavra do pregador);
f)       Importância do discurso moralizador.

 ž Aspetos que deve ter em consideração na elaboração do texto:

a)   Correção linguística (acentuação, ortografia, sintaxe);
b)   Estrutura e planificação:
     Divisão em três partes (introdução, desenvolvimento e conclusão);
     Marcação correta de parágrafos;
     Utilização adequada de conectores (consultar a página 330 do manual).

ž Início possível:
        Podemos compreender o termo «barroco» em duas aceções…


 Fonte: ENTRE NÓS E AS PALAVRAS • Português • 11.o ano

"Porque" ou "por que"?


     Um conselho ao escriba: consulte este [post].

Abrir: a ignorância galopa


     A «notícia» contém vários erros, mas é mais do que suficiente limitar o reparo à forma como o verbo «abrir» surge conjugado.
     O entrevistado usou a pessoa do plural do modo condicional («abriríamos»), porém o redator da «coisa» decidiu introduzir ali um hífen por razões que nem ele saberá e daí resultou um erro mais do que comum, infelizmente.
     Hifeniza-se por aí o que não deveria sê-lo e não se usa o hífen não situações em que a ortografia o exige. E assim segue o estupro da língua portuguesa: sem dó nem piedade.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...