quarta-feira, 7 de março de 2018

Grafia da 1.ª pessoa do plural do infinitivo pessoal e impessoal

     É muito frequente a confusão, na escrita, entre a segunda pessoa do plural do infinitivo pessoal e impessoal.
     Com efeito, não é incomum encontrar frases como esta:
          * Se enviar-mos os documentos até amanhã, não pagaremos multa.

     Vamos, então, esclarecer a questão.

1. Quando a forma verbal está conjugada no infinitivo pessoal, o mos faz parte da forma verbal e não é separado dela por hífen:
          - Se enviarmos os documentos até amanhã, não pagaremos multa.

2. No caso do infinitivo impessoal, o mos é o resultado da contração dos pronomes pessoais me e os (me + os = mos) e separa-se da forma verbal através de hífen:
          - Esqueci-me dos CD em tua casa. Podes enviar-mos pelo correio?

3. Se, no momento de escrever, a dúvida nos assaltar, podemos recorrer ao teste da negação.
     Assim, colocamos a frase pretendida na forma negativa:

     3.1. Se a palavra não se partir, não leva hífen:
               - Se não enviarmos os documentos até amanhã, não pagaremos multa.

     3.2. Se a palavra se partir e o mos for colocada antes da forma verbal, escreve-se
             com hífen:
               - Esqueci-me dos CD em tua casa. Podes não mos enviar?

"Bem-vindo" ou "benvindo"?

1. Se pretendemos fazer uma saudação, desejar as "boas-vindas", devemos escrever bem-vindo.

2. Se se tratar de um nome próprio, escrevemos Benvindo.

FAQ

     FAQ é a sigla da expressão inglesa "frequently asked quetions".

     Ora, as siglas, na escrita, não têm plural [sigla], o qual é indicado pelas palavras que as antecedem.
     Deste modo, é errado escrever FAQs ou FAQ's.

"Trata-se de" ou "tratam-se de"?

     Sempre que surge acompanhado da preposição, o verbo "tratar" não se flexiona no plural, uma vez que é um verbo impessoal, ou seja, usa-se apenas na terceira pessoa do singular.

          - Trata-se de um jogador fenomenal este Jonas Pistolas.
          - Trata-se de "e-mails" comprometedores para qualquer insolvente.

     Mesmo que a frase se encontro no plural, a forma "trata-se de" mantém-se. 

"Interviu" ou "interveio"?

     Intervir é um verbo derivado do verbo vir e não do verbo ver. Assim, deve conjugar-se como vir, daí que a forma correta seja interveio.
          - Eu intervenho. (inter + venho)
          - Tu intervéns. (inter + vens)
          - Ele intervém. (inter + vem)
          - etc.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...