quarta-feira, 7 de março de 2012

"Os companheiros do medo"

            A imagem retratada na figura [no quadro], intitulada “Os companheiros do medo”, foi criada em 1942 por René Magritte, que foi um pintor belga, nascido a 21 de novembro  de 1898, que se dedicou ao surrealismo e que foi morrer [morreu] em Bruxelas a 15 de agosto de 1967.
            Em primeiro plano, observam-se, imediatamente, duas corujas e três mochos e, em segundo plano, observam-se montanhas e o céu. No primeiro plano, estão representados animais da noite que nos remetem para a falta de vida, assim como todo o solo onde elas se encontram, desprovido de cor, avistando-se apenas pequenas plantas e um curto areal. Em segundo plano, observam-se montanhas no horizonte, com neve, e um céu escuro carregado de nuvens. Toda a imagem nos remete para o título, pois só nos faz recordar morte e agonia. A imagem é caracterizada por cores frias e tristes, como o cinzento e o preto, e a morte é simbolizada pelos mochos, as corujas, as nuvens carregadas e o solo nú [nu].
            O ato segundo da peça Frei Luís de Sousa relaciona-se com a imagem, devido ao facto de que, tal como a imagem,  nos remete para a ausência de vida, a agonia e o desespero, aquele também é caracterizado pela tristeza da chegada ao palácio que outrora fora de D. João de Portugal e pela descoberta iminente das personagens.

"Os companheiros do medo"

        Na página 118 do manual, encontra-se uma imagem que é obra do famoso pintor belga René Magritte, intitulada de “Os companheiros do medo”. René Magritte nasceu em Lessines, no dia 21 de novembro de 1896, morrendo no dia 15 de agosto de 1967, em Bruxelas. Com 52 anos (em 1942), desenvolveu a obra presente na página referida anteriormente.
            A obra tem como plano principal 5 aves noturnas, nomeadamente mochos e corujas. Os animais referidos procuram alimento e mantêm-se acordados durante a noite e descansam durante o dia, sendo este processo diferente do da maioria dos animais. A noite caracteriza o medo, sendo o pesadelo de muitas pessoas e principalmente da maioria das crianças, pois é durante a noite que as supostas criaturas assustadoras aparecem. A origem do nome da obra provém do facto de estes seres circularem durante a noite (como se fossem criaturas assustadoras do imaginário infantil). Dos 5 animais representados, 3 são grandes e os 2 restantes são mais pequenos, porém todos eles têm uma cor bastante escura, em tons de castanho-escuro. As patas das criaturas estão representadas por folhas que estão presas ao solo, sendo este constituído por algumas rochas.
            O segundo plano da obra é precisamente o fundo desta. Nele estão representados várias montanhas com diversos espaços brancos. O céu também faz parte do segundo plano da obra, estando o topo do céu representado por diversas nuvens negras, podendo adivinhar-se uma tempestade. O único ponto de luz do quadro está na parte do céu que se encontra mais junto das montanhas, estando essa parte em tons de amarelo.
            A obra Frei Luís de Sousa relaciona-se com a imagem, pois nela as personagens vivem atormentadas pelo medo e o quadro representa o medo provocado pela noite e pelas criaturas noturnas. e no Frei Luís de Sousa algumas personagens atormentam outras como se fossem as criaturas da noite. 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...