sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Plano (Álvaro de Campos e Pablo Picasso)

Planificação


Título: A Arte como Crítica Social


Introdução:

          • Breve alusão ao verso de Campos e ao quadro de Picasso;
          • Inserção de ambas as obras de arte na corrente futurista;
          • Ruptura com o conceito tradicional de arte.


Desenvolvimento:

          • Breve descrição e reflexão crítica sobre o quadro de Pablo Picasso «Mulher que Chora»;
          • Sentimentos que a imagem evoca em quem a observa;
          • Breve reflexão sobre o sentido do verso de Campos «O Binómio de Newton…»;
          • Conceito de arte que ambas as obras traduzem pela sua estranheza e raridade.


Conclusão:

          • Conceito de arte como forma de crítica social;
          • A arte é utilizada para atrair a atenção do público.

ART

Orações - completivas e relativas (GC9)

1.
     a)
          - «A Rute declarou» - oração subordinante
          - «que o professor de Português está louco.» - oração subordinada substantiva completiva

     b)
          - «Quem foi ao Porto» - oração subordinada substantiva relativa
          - «dormiu nas aulas do dia seguinte.» - oração subordinante

     c)
          - «As pessoas são mais cultas» - oração subordinante
          - «que lêem livros» - oração subordinada adjectiva relativa restritiva

     d)
          - «Logo que a Carol chegou» - oração subordinada adverbial temporal
          - «a Sophie gritou bem alto o seu amor a Saramago» - oração subordinante

1.1.1.
     1) «A Ana Rute fez essa declaração

     2) «A Joana dormiu nas aulas do dia seguinte.»

     3) «As pessoas leitoras são mais cultas.»

     4) «A Sophie saiu da sala imediatamente

1.1.2. Nas frases 1 e 2, a classe é a dos nomes («declaração» e «Joana»); na frase 3, é a dos adjectivos («leitoras»); por último, na frase 4, é a classe dos advérbios.

1.3. As orações subordinadas classificam-se como substantivas, adjectivas e adverbiais porque há um paralelismo entre estes três tipos de orações e as funções desempenhadas por substantivos (nomes), adjectivos e advérbios.

2.1.
     Grupo 1: frases a), c) e f).

     Grupo 2: frases b), d), e) e g).

2.2.1. As orações subordinadas do grupo 1 («Quem foi ao ar», «de quem a trata bem» e «onde a mandarem») são substantivas relativas. Já as orações subordinadas do grupo 2 («que ia aos cucos», «se ia aos cucos», «que gosta de margaridas» e «que não votarei no próximo domingo») são substantivas completivas.

2.2. As orações que são seleccionadas por um verbo ou por um nome são as do grupo 2, que são orações subordinadas substantivas completivas.

3.
     Elementos subordinantes:
          a) «sabia» (verbo);
          b) «verdade» (nome);
          c) «surpreendente» (adjectivo).

     Orações subordinadas:
          a) «se o seu coelho regressaria à toca.»;
          b) «que o Pedro gosta da época da vareja.»;
          c) «que o Sporting jogue tão bem.».

     Classificação das orações subordinadas: são todas orações subordinadas substantivas completivas.

4. As orações subordinadas substantivas são de dois tipos: completivas e relativas.
    As orações subordinadas substantivas completivas são, geralmente, introduzidas por uma conjunção subordinativa completiva e têm um elemento subordinante. As orações subordinadas substantivas relativas são, geralmente, introduzidas por um pronome relativo e não têm nenhum elemento subordinante.

5.1.
     a) «Os professores que bebem cerveja têm barriguinha de grávida.»
     b) «A Carol e a Vera, que estudaram pouco, passaram no exame de código.»
     c) «Margarida, as bolas de berlim que me fanaste estavam envenenadas.»
     d) «Vi uma fotografia assustadora que mostrava o cão da Rute
     e) «A Sara e a Joana, que são amigas dos animais, atropelaram uma osga.»

5.2. Estas orações são introduzidas por pronomes relativos.

5.3. As orações a), c) d) são subordinadas adjectivas relativas restritivas, enquanto as b) e e) são subordinadas adjectivas relativas explicativas.

5.4.
     a) «Os professores que bebem cerveja têm barriguinha de grávida.»
     b) «A Carol e a Vera, que estudaram pouco, passaram no exame de código.»
     c) «Margarida, as bolas de berlim que me fanaste estavam envenenadas.»
     d) «Vi uma fotografia assustadora que mostrava o cão da Rute.»
     e) «A Sara e a Joana, que são amigas dos animais, atropelaram uma osga.»

6. As orações subordinadas adjectivas relativas são de dois tipos: restritivas e explicativas. Ambas são, geralmente, introduzidas por um pronome relativo e têm como elemento subordinante um grupo nominal. As orações subordinadas adjectivas restritivas contribuem para a construção do valor referencial da entidade representada pelo antecedente. As orações subordinadas adjectivas explicativas contêm uma informação adicional sobre uma entidade representada pelo grupo nominal. Por isso, não contribuem para a definição da referência do seu antecedente. Na oralidade, caracterizam-se por pausas e, na escrita, por vírgulas.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...