http://adf.ly/23430763/www.google.com Português: 02-11-2019

sábado, 2 de novembro de 2019

Concordância de "a gente"


            Qual é a frase correta?
. A gente vai ao cinema?
. A gente vamos ao cinema?
            A regra informa-nos que o predicado concorda em pessoa e número com o sujeito.
            «Gente» é um nome coletivo que designa um conjunto de pessoas. Como se encontra no singular, o verbo (núcleo do predicado) tem de estar também no singular, em concordância com a expressão.
            Assim sendo, a frase correta é a primeira: «A gente vai ao cinema?».
            A talhe de foice, esclareça-se também um erro cometido por muitos: a confusão entre a expressão «a gente» e o nome «agente», que designa uma pessoa que age:
. A gente vai ao cinema.
. O agente da polícia prendeu o ladrão.


Teste para distinguir complemento indireto de complemento oblíquo


1. O complemento indireto não pode ser realizado pela sequência a + pronome pessoal tónico:
▪ * Entregou o livro a ele. (frase agramatical)

2. O complemento oblíquo admite a substituição por a + pronome pessoal tónico:
O Ernesto recorreu aos amigos. → O Ernesto recorreu a eles.
O padre obrigou o João a uma confissão. → O padre obrigou o João a isso.
O Eusébio cedeu ao sentimento. → O Eusébio cedeu a ele / a isso.

"Abaixo" ou "a baixo"?


            Ambas as formas estão corretas, pois existem na língua portuguesa. O que varia é o seu significado e uso.
            A expressão "a baixo" é uma locução adverbial que designa um ponto de chegada inferior, significando «para baixo» (nessa direção) e opondo-se a «do alto» ou «de cima».:
. O homem olhou a atriz de cima a baixo.
. Vamos alterar este projeto de cima a baixo.

 Por sua vez, a expressão "abaixo" pode enquadrar-se em duas classes de palavras:
1.º) Enquanto advérbio de lugar significa «em sentido descendente»:
. A minha tia caiu pelas escadas abaixo. (sentido descendente)
. As vendas da nova camisola do Sporting estão abaixo do que Varandas deseja. (nível inferior ao desejado)
. O meu cão dorme no andar abaixo do meu. (em baixo)
. O teu encarregado de educação tem de assinar a autorização abaixo. (na parte inferior da folha)
. O peso da Miquelina situa-se abaixo da média. (nível inferior)
2.º) Enquanto interjeição, significa «reprovação», «protesto», «contestação»:
. Abaixo este governo de primos e primas!

Coisas do arco da velha

     Coisas do arco da velha são coisas inacreditáveis, absurdas, espantosas ou inverosímeis.
     A expressão teve origem no Antigo Testamento: arco da velha é o arco-íris, ou arco-celeste, e foi o sinal do tacto que Deus fez com Noé: "Estando arco nas nuvens, Eu ao vê-lo recordar-ME-ei da aliança eterna concluída entre Deus e todos os seres vivos de toda a espécie que há na terra." (Génesis, ):16).
     Arco da velha é uma simplificação de Arco da Lei Velha, uma referência à Lei Divina.
     Há também várias histórias populares que defendem outra origem da expressão, como a da existência de uma velha no arco-íris, sendo a curvatura do arco a curvatura das costas provocada pela velhice, ou devido a uma das propriedades mágicas do arco-íris: beber a água num lugar e enviá-la para outro, pelo que a velha poderá ter vindo do italiano "bere"( (= beber).

Atentados e absurdos no ensino do Português: tudo em família

As sucessivas e absurdas alterações no ensino do Português, todas elas marcadas pelo oportunismo, pela ausência de debate, pela ignorância e pela arrogância intelectual, têm-no lesado profundamente.

     A ler com muita atenção este texto de Maria do Carmo Vieira, o qual exemplifica com grande clareza muitas das opções que têm sido tomadas ao longo das últimas décadas no que toca a programas e curricula.

As Misteriosas Cidades de Ouro - Episódio 12: "O Segredo dos Medalhões"

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...