domingo, 25 de janeiro de 2015

Múltiplos e divisores de um número natural

  1. Múltiplos de um número

. O múltiplo de um número obtém-se multiplicando esse número por 0, 1, 2, 4…
Assim, o múltiplo de um número natural é todo o número que se obtém multiplicando o número dado por um número natural.

Por exemplo, múltiplos naturais de 2:

2 x 1 = 2      2 x 2 = 4       2 x 3 = 6       2 x 4 = 8       2 x 5 = 10

Escreve-se M2 = {2, 4, 6, 8, 10 …}
 ↓                         ↓
significa múltiplos de 2              o conjunto M2 tem uma infinidade de elementos
(não tem fim, por isso utilizam-se as reticências)

. Todos os números naturais têm um conjunto infinito de múltiplos.

. Os múltiplos de um número natural obtêm-se multiplicando esse número por um qualquer número natural.

. Qualquer número é múltiplo de si próprio.

. O zero é múltiplo de qualquer número.


2. Divisores de um número

. Divisor de um número natural é qualquer número natural cuja divisão inteira de um pelo outro dá resto zero.

. Assim, um número é divisível por outro quando a divisão do primeiro pelo segundo é exata (isto é, dá resto zero).

. O 1 é divisor de qualquer número natural.

. Por exemplo, 3 é divisor de 9, pois é possível dividir 9 elementos em três filas iguais de 3:



. Os divisores de 9 são 1, 3 e 9 e escrevem-se assim:
D9 = {1, 3, 9}
divisor de 9

. Os conceitos de múltiplo e divisor estão relacionados, pois se 3 (por exemplo) é divisor de 9, então 9 é múltiplo de 3, 9 é divisível por 3 ou a divisão interna de 9 por 3 é exata (isto é, dá resto zero).

domingo, 18 de janeiro de 2015

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Relatório dos Testes Intermédios do 2.º Ano

     O Relatório dos Testes Intermédios do 2.º Ano está disponível para consulta pública aqui. »»»

     As conclusões relativamente à disciplina de Português são as seguintes:

     «Dos resultados obtidos ao longo dos quatro anos de aplicação, é importante destacar três áreas em que parece ser necessária uma intervenção mais específica: o domínio da Escrita, nomeadamente ao nível da textualização; o domínio da Gramática; e, tendo em conta as fragilidades na interpretação de alguns tipos de texto, o domínio da Leitura.
As dificuldades identificadas no domínio da Escrita incidem particularmente na integração de todos os elementos inerentes à tipologia do texto narrativo, na estruturação do texto e na ortografia, pelo que o reforço de estratégias assentes em modelos processuais de escrita, treinando, de forma sistemática, a construção da frase, a estruturação do texto e a produção de narrativas, individualmente, em pares e em grande grupo, surge como indispensável. Deste modo, as práticas de produção e de revisão textual, que incluem a partilha de ideias e o melhoramento nos planos ortográfico e lexical, parecem essenciais. As dificuldades de escrita compositiva podem ser minimizadas também através de um treino recorrente da escrita, com uma revisão que atenda à especificidade da planificação, da textualização e do aperfeiçoamento de textos.
No domínio da Leitura, as dificuldades na interpretação de textos de diferentes tipologias sugerem a necessidade de uma abordagem mais frequente e sistemática de textos diversificados. Também o treino específico e orientado da leitura de enunciados, compreendendo situações comunicativas e expressões utilizadas, constitui uma ferramenta preciosa para a promoção de melhores resultados, da qual muito beneficiarão os restantes domínios em avaliação.
Em relação ao domínio da Gramática, os resultados confirmam a necessidade de se reforçar o trabalho nestes conteúdos, com vista à construção de um conhecimento metalinguístico, mas também à apropriação de conteúdos, que, neste ano de escolaridade, se pode realizar sem recurso à metalinguagem.»

Conclusão: está tudo mal, à exceção da área da Compreensão Oral. 
E agora? O que esperar? Atuar na formação de professores? Novos programas? Alterar as metas? Enfiar o relatório na gaveta e deixar andar, que novo está a meses de tomar posse e ele que tome conta da criança? Esperar que a delegação de competências no setor da Educação para as autarquias locais resolva o problema?
Passe a ironia, mais a sério: e então?

quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

Novo Código do Procedimento Administrativo

     Foi ontem publicado em Diário da República o Decreto-Lei n.º 4/2015, de 7 de janeiro, que aprova o novo Código do Procedimento Administrativo (CPA).
     O Código do Procedimento Administrativo é a lei geral que regula a atuação dos órgãos da Administração Pública, quando esta, exercendo poderes de autoridade, entra em relação com os particulares. Tal documento, portanto, aplica-se também à prática docente, pelo que deverá ser do conhecimento de todos os professores.
     O CPA já não sofria alterações desde o ano de 1996.

     O seu downloado pode ser efetuado aqui. CAP

A Homenagem do L'Équipe


As Torres de Carvão



O sangue da liberdade


Liberdade


Not in my name


sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

Plural de «Pai Natal»

Já que (ainda) estamos em plena época natalícia, aqui fica a dúvida:

     Qual é o plural de «Pai Natal»?

          a) Pais Natais.

          b) Pai Natais.


     A resposta correta é pais natais.

     De facto, como natal é um adjetivo, concorda em número com o nome pai.

O bom uso da língua portuguesa na imprensa portuguesa


Num jornal qualquer on-line

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...