sábado, 5 de novembro de 2011

Pet Shop Boys: "Suburbia" (1986)


Modalidade (G 2011 - 2 - C)


Correção

1.1.
a) Modalidade apreciativa.
b) Modalidade apreciativa.
c) Modalidade epistémica, valor de certeza.
d) Modalidade epistémica, valor de dúvida.
e) Modalidade apreciativa.
f) Modalidade apreciativa.
g) Modalidade epistémica, valor de possibilidade.
h) Modalidade epistémica, valor de probabilidade.

1.2.
a) A modalidade é construída através do recurso ao advérbio de frase «felizmente».
b) A modalidade é construída através das exclamações, da construção sintática iniciada com «que» e do adjetivo «trágico».
c) A modalidade baseia-se no uso do advérbio «seguramente» e de uma frase declarativa.
d) A dúvida é expressa através do advérbio «talvez», que implica o recurso ao modo conjuntivo.
e) A modalidade assenta o uso da expressão «É lamentável» e da exclamação.
f) Neste caso, o desejo é expresso através do verbo «ser», conjugado no condicional e do adjetivo «fantástico».
g) A modalidade assenta no recurso ao verbo «poder».
h) A ideia de probabilidade é traduzida pelo uso do verbo «dever», conjugado com o advérbio «já».

1.3.
a) O Benfica, infelizmente, não conseguiu derrotar o Beira-Mar.
b) Credo! Não deve ter havido desenlace mais trágico de uma peça de teatro.
c) É possível que o Rafael fale demais durante as aulas.
d) Provavelmente, o Glorioso voltará a ser campeão europeu.
e) Duvido que seja lamentável que a Sónia use telemóvel nas aulas de culinária.
f) Certamente, o Valente sabe tirar fotografias decentes à namorada.
g) O extraordinário cavaleiro António pode praticar hipismo aos fins de semana.
h) A Sofia já leu alguns capítulos de Os Maias, visto que se referiu a alguns aspetos da obra numa das últimas aulas.



2.1.
Tipos de modalidade e respetivos valores
Exemplos textuais
Apreciativa
. “São piores os homens que os corvos.”
. “E a tísica? Fechada, e com o ferro aceso!”
. “E fina-se ao desprezo!”
. “Nada de equívocos!”
Deôntica
Valor de obrigação


. “Ouvi também agora as vossas repreensões.”
. “E vós, Miranda, tornai para onde vos mandei; ide já e fazei como vos disse.”
. “tens de aceitar a lei (…) tens de morrer… tens de ficar de braços cruzados.”
. “Não se pode exigir que as novas gerações (…)”
Valor de permissão
. Entrai, irmão, entrai.”
Epistémica
Valor de certeza

. “Esta é a senhora D. Madalena de Vilhena.”
. “Ignora que a asfixia a combustão de brasas.”
. “Traíste um amigo teu…”
. “Tu declaraste bem alto a tua amizade pelo Cohen.”
Valor de possibilidade
. “se as pode haver… como só imagino que as possa haver”
Valor de probabilidade
. “Deve estar lindo no campo!”

3.1.
a) Constatação: «Vejo que somos nós que fazemos o nosso futuro.»
b) Certeza: «Estou certo de que somos nós que fazemos o nosso futuro.»
c) Suposição: «Suponho que seremos nós que faremos o nosso futuro.»
d) Apelo: «Sejamos nós a construir o nosso futuro.»
e) Obrigação: «Temos o dever de ser nós a construir o nosso futuro.»
f) Possibilidade: «Talvez sejamos nós a construir o nosso futuro.»
g) Dúvida: «Não sei se seremos nós que fazemos o nosso futuro.»

Estrutura do discurso de Obama

Estrutura
Assunto
Exemplos
INTRODUÇÃO
(l. 1 – l. 30)

. Definição do auditório.
. Apresentação do tema: a responsabilidade de cada aluno pela sua educação.

. Pessoal (biográfico) – o próprio Obama.
DESENVOLVIMENTO
(l. 31 – l. 122)

. Argumento 1: Todos são bons em alguma coisa e a escola permite descobri-lo.


. A necessidade de estudo e de trabalho escolar para a descoberta das capacidades pessoais e de sucesso futuro.


. Argumento 2: A importância do estudo para a realização pessoal e para o progresso do país.


. Progressos na Medicina (a cura de doenças graves).
. Proteção do ambiente.
. Combate à pobreza, ao crime e à discriminação.
. Promoção da justiça, da liberdade e da igualdade.
. Promoção do emprego e desenvolvimento da economia.

. Contra-argumento 1: A dificuldade de obter bons resultados escolares.

. Pessoal (o abandono do pai, as dificuldades económicas, etc.; o sucesso, apesar das dificuldades).

. Refutação do contra-argumento: Aproveitamento das segundas oportunidades.
. Pessoal (o curso de Direito; o caso da esposa).
. Contra-argumento 2: Inexistência de oportunidades.

. Ausência de acompanhamento.
. Dificuldades económicas.
. Maus amigos.


. Refutação do contra-argumento: Inexistência de desculpas para a falta de estudo.


. Argumento 3: A necessidade de estabelecer objetivos.

. Atividades escolares, extracurriculares e de voluntariado.

. Contra-argumento 3: A crença no sucesso e na riqueza fáceis veiculada pela televisão.

. Ausência de gosto por algumas disciplinas…
. Possibilidade de não atingir os objetivos à primeira tentativa.


. Refutação do contra-argumento: A necessidade de esforço e de persistência para alcançar o sucesso.

. J. K. Rowling.
. Michael Jordan.

. Exortação: Procura de ajuda em caso de necessidade.


CONCLUSÃO
(l. 123 – final)

. Breve resumo dos melhores argumentos.
. Apelo final.


Reclamação (Manuela Santos)


Comissão de Finalistas da
Escola Secundária de Almeida
Rua da Fé, 45
4753-198 Almeida                                                                                                                                        
NorTravel
                                                                                                          Rua da Conceição, 291
                                                                                                          1602-213 Lisboa

Almeida, 17 de Maio de 2011

Assunto: não cumprimento do contrato da viagem de finalistas

Ex.mos  Senhores,

Vimos, por este meio, comunicar a V.Ex.as  que, na sequência de uma viagem de avião entre Portugal  e Andorra, ao chegarmos ao local começámo-nos a aperceber de que estavam em falta algumas das cláusulas assinadas no contrato.
Logo no início, não estava presente o autocarro no local e hora combinados, que nos iria transportar até Lisboa. Visto que não estava presente, fomos obrigados a recorrer a táxis, o que nos custeou imenso, mas permitiu que não perdêssemos o voo.
O problema seguinte surgiu quando chegámos a Lisboa e fomos recebidos por um funcionário de outra agência, em vez de sermos recebidos por um coordenador da agência contratada. Conforme foi acordado, o programa de viagem por nós escolhido contemplava vários direitos tais como massagens de 5 minutos depois das aulas de ski, livre-trânsito para festas e DJ sets diários, bem como um diploma do curso de ski, no entanto apenas tivemos acesso a um programa básico que não incluía nenhum destes extras. Nas aulas de ski, fomos inseridos em níveis avançados, embora a entidade organizadora fosse antecipadamente avisada de que todos éramos de nível principiante.
Para finalizar todos estes problemas, nem sequer tivemos acesso aos recibos do pagamento da viagem.

Portanto, cabendo a V.Ex.as  assumir a responsabilidade de todos os problemas e falhas da nossa viagem de finalistas, vimos, por este meio, exigir que sejamos indemnizados pelo programa básico que nos foi apresentado (o programa mais barato) de modo  a que nos seja devolvido o restante dinheiro. Exigimos também que sejamos contactados dentro de cinco dias para a resolução do problema.

Sem outro assunto, apresentamos os nossos melhores cumprimentos.

                                                                                                 O representante dos finalistas,

(Filipa Arrepia)
                                                                                                                            

Anexos: recibo do custo da viagem de táxi
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...