quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Discurso de Obama - Correção do questionário


1. Atente no primeiro parágrafo.

1.1. Identifique o auditório do discurso.

            O auditório é constituído pelos alunos de uma escola americana do estado do ___, que se encontram de regresso às aulas após as férias.

2. No segundo parágrafo, o orador apresenta o seu exemplo pessoal.

2.1. Clarifique a forma como esse exemplo capta a adesão do auditório.

            O orador refere-se ao sacrifício que fazia para estudar (levantar-se cedíssimo, adormecer em cima da mesa, a falta de recursos financeiros, os esforços e a dedicação da mãe…) de modo a aproximar-se do auditório, procurando criar cumplicidade com ele.

2.2. Mencione outra estratégia usada para criar cumplicidade com os ouvintes.

            O orador afirma a sua compreensão perante o facto de as férias dos alunos terem terminado e estes se encontrarem de regresso às aulas.

3. Leia o terceiro parágrafo e identifique o tema do discurso.

            O tema do discurso é a educação escolar.

4. Sintetize o conteúdo do parágrafo seguinte.

            O orador refere-se à responsabilidade dos professores, dos pais e do governo na educação dos estudantes.

5. De seguida, é definida a tese do discurso. Identifique-a.

            A tese defendida é a responsabilidade de cada aluno no seu sucesso escolar (o sentido de responsabilidade de cada estudante determina o seu sucesso educativo).

6. A partir da linha 31, o orador introduz o primeiro argumento que sustenta a sua tese.

6.1. Explicite-o.

            De acordo com o primeiro argumento, cada aluno é bom nalguma coisa e é a escola que ajuda a descobrir em quê.

6.2. De seguida, é elencado um conjunto de diversas atividades. Explicite o significado dessa enumeração.

            A enumeração exprime o pensamento do orador, segundo o qual só estudando será possível descobrir e desenvolver o talento que cada um possui.

7. Seguem-se o segundo e o terceiro argumentos.

7.1. Clarifique-o segundo.

            O esforço e o estudo de cada aluno são muito importantes para a sua realização pessoal, para o seu futuro. O esforço individual de cada aluno contribuirá, igualmente, para o desenvolvimento do seu país, graças aos conhecimentos e às competências adquiridas no presente, na escola.

7.2. A que corresponde a ausência de esforço, de trabalho e de estudo por parte dos alunos?

            A ausência de estudo e de esforço corresponde à desistência de si próprio e do seu país.

8. Após a apresentação dos argumentos iniciais, o orador contra-argumenta.

8.1. Explicite o primeiro contra-argumento.

            O orador contra-argumenta com a dificuldade de os alunos obterem bons resultados escolares (“Eu sei que não é fácil ter bons resultados na escola.”), devido a dificuldades e problemas pessoais (falta de oportunidades, de orientação e acompanhamento…).

8.1.1. Comente o exemplo apresentado para sustentar a contra-argumentação.

            O orador apresenta o seu exemplo pessoal, o de alguém que foi criado com dificuldades pela mãe, após ter(em) sido abandonado(s) pelo pai, e que sentiu também dificuldades nos seus estudos.

8.1.2. De que modo é refutado?

            O orador afirma que as circunstâncias da vida pessoal não servem de desculpa para a falta de estudo. E acrescenta que cada um, em razão da sua conduta e do seu esforço, constrói o seu destino.

8.1.2.1. O orador socorre-se de novo exemplo para ilustrar a refutação do contra-argumento. Clarifique-o.

            O orador socorre-se, novamente, de um exemplo biográfico ao aludir às dificuldades experimentadas pela primeira dama, que não a impediram de estudar e de ter sucesso.

9. Posteriormente, é apresentado um outro argumento. Explicite-o.

            O orador defende que é necessário que os alunos tenham objetivos (“É por isso que hoje me dirijo a cada um de vocês para que estabeleça os seus próprios objetivos para os seus estudos…”) e se esforcem para os alcançar.

9.1. De imediato, contra-argumenta novamente. De que forma?

            A televisão fomenta a crença no sucesso fácil, na obtenção de riqueza e sucesso sem trabalho (“Eu sei que muitas vezes a televisão dá a impressão que podemos ser ricos e bem-sucedidos sem termos de trabalhar…”).

9.1.1. De que modo é refutado este contra-argumento?

            Obama afirma que o sucesso é difícil de alcançar, pois exige persistência e aprendizagem com os falhanços. Só desta forma é possível superar os insucessos e prosseguir.

9.1.1.1. Aponte os exemplos de que Obama se socorre para fundamentar a refutação.

            Obama refere que os exemplos de J. K. Rowling, que viu a publicação do primeiro livro da série Harry Potter ser rejeitado doze vezes, e do basquetebolista Michael Jordan, que fez das suas falhas e dificuldades um trampolim para o sucesso, persistindo e nunca desistindo (“Falhei muitas e muitas vezes na minha vida. E foi por isso que fui bem-sucedido.”). No fundo, eles aprenderam com os erros, voltando a tentar e agindo de forma diferente, para não incorrerem no mesmo erro.

10. Prestes a concluir o discurso, o orador dirige uma exortação aos ouvintes. Especifique-a.

            O orador exorta os alunos a questionarem, a procurarem ajuda, para crescerem e evoluírem.

11. A conclusão de um discurso deve apresentar, por um lado, uma súmula impressiva dos melhores argumentos e, por outro, apelar à emoção do auditório e deixar neste uma forte impressão, de modo a persuadi-lo e a conquistá-lo em definitivo.

11.1. Analise a conclusão do discurso de Obama em função dos objetivos acima enunciados.

            Na conclusão, de facto, é feito um resumo dos argumentos desfilados ao longo do discurso, em forma de apelo, destacando o esforço do governo para melhorar as condições de aprendizagem e a necessidade de os alunos se empenharem. Por outro lado, o orador apela aos estudantes que se esforcem e empenhem, para que as suas famílias e o país possam orgulhar-se deles.

12. Lido o discurso, indique o objetivo que está na sua base.

            O objetivo do discurso é consciencializar os estudantes da sua responsabilidade no sucesso ou insucesso escolar.

13. O discurso é de natureza política. Enumere três aspetos que configuram essa natureza.

            Em primeiro lugar, o orador é um político – é o presidente dos Estados Unidos da América; depois, o tema do discurso é a educação; em terceiro lugar, o lugar (uma escola) e a data (o início do ano letivo) em que é produzido; por último, possui grande destaque mediático, visto que foi transmitido para todas as escolas dos EUA.

14. Delimite uma Introdução, um Desenvolvimento e uma Conclusão.

. Introdução (l. 1 até “… pela sua própria educação.”) – Apresentação do tema do discurso.

. Desenvolvimento (“Todos vocês são bons (…)” até “… é do vosso país que estão a desistir.”) ‑ Argumentação e exemplificação.

. Conclusão (“Por isso hoje quero perguntar-vos…” até ao final) – Apelo e síntese final.

Sem comentários :

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...