quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Orações subordinadas substantivas COMPLETIVAS

          As orações subordinadas substantivas desempenham funções sintácticas características de grupos nominais, daí a designação de substantivas (na tradição gramatical, o nome designava-se substantivo).

          As orações subordinadas substantivas dividem-se em
  • completivas: O Pedro disse que o Eusébio fugiu de Moçambique.
  • relativas sem antecedente: Tu precisas de quem te dê um par de lambadas.
          As orações subordinadas substantivas são seleccionadas por:
  • um verbo: A Maria afirmou que amanhã não há feira.
  • um nome: Foi uma alegria que o Benfica tivesse derrotado o Marítimo.
  • um adjectivo: Os alunos estão conscientes de que sou um péssimo professor.

1. Oração subordinada substantiva completiva

     1.1. Finita
  • As orações subordinadas substantivas completivas finitas são introduzidas pelas conjunções completivas "que" e "se":
Declaro que tu és um bom rapaz.
A Joana perguntou se eu ia faltar.
  • Estas orações podem desempenhar diferentes funções sintácticas:
Sujeito:
. Espanta-me que a Miquelina tenha casado com o Ernesto. (a oração sublinhada desempenha a função sintáctica de sujeito da oração que a precede, que é a subordinante)
. É preciso que tu estudes mais.
Complemento directo:
. O Sócrates deseja que os portugueses se calem. (a oração sublinhada desempenha a função de complemento directo do verbo da oração subordinante)
. A tua esposa perguntou-me se lhe eras fiel.
. O Luís afirmou que o Torres mentiu ao juiz.
. As orações subordinadas completivas exigidas por verbos que marcam uma interrogação / inquirição (perguntar, pedir, inquirir, etc.) podem ser introduzidas por pronomes, determinantes, quantificadores e advérbios (precedidos ou não de preposição) e desempenham igualmente a função sintáctica de complemento directo:
                                   -» Perguntei-lhe    que óculos comprou.
                                                                 quando assassinou a formiga.
                                                                 como fugiu da cadeia.
                                                                 quem estragou o comando.
                                                                 quanto custou o I-Pad.
                                                                 quantos dentes lhe partiu a Josefina.
                                                                 qual era a sua música preferida.
                                                                 onde perdeu a dentadura.
                                                                 por quem foi assaltado.
Complemento oblíquo do verbo - orações introduzidas por "que" precedido de verbo com preposição fixa:
. O professor insistiu em que os alunos lessem Os Maias.
. O Benfica luta para que haja verdade desportiva.
. Estas orações completivas podem ser substituídas pelo pronome "isso" ou pelo grupo nominal "esse facto", precedidos de preposição:
O professor insistiu nisso / nesse facto.
O Benfica luta para isso.
Complemento do nome:
. Lamento o facto de que os árbitros auxiliem certos clubes.
. O professor suscitou a possibilidade de que o Josué tivesse copiado.
Complemento do adjectivo:
. Estou certo de que o Benfica será campeão.
. O Hulk é o responsável por que o F. C. Porto esteja em primeiro lugar.
. Estou convicto de que 2011 será um ano muito difícil.

     1.2. Não finita infinitiva
  • As orações subordinadas substantivas completivas não finitas são infinitivas dado que têm o verbo no infinitivo pessoal ou impessoal.
  • Geralmente, estas orações não são introduzidas por preposições.
  • No entanto, aquelas que são seleccionadas por verbos que indicam um pedido ou uma ordem (dizer, insistir, pedir, solicitar...) podem exigir a presença da preposição "para".
  • À semelhança das orações finitas, as não finitas infinitivas podem desempenhar diferentes funções sintácticas:
          -» Sujeito:
                    . Provocou-me espanto o Nacional ter derrotado aquele clube do Norte.

          -» Complemento directo:
                    . O Miguel disse para o Pedro se calar.

          -» Complemento oblíquo do verbo:
                    . Eu esforço-me por vos motivar.
                    . A indisciplina contribui para diminuir o sucesso escolar.
                    . A Maria pensou em namorar com o Tiago.

          -» Complemento do nome:
                    . A possibilidade de tu passares de ano é remota.
                    . Tenho pressa de voltar a casa.

          -» Complemento do adjectivo:
                    . Esta máquina de calcular é difícil de compreender.
                    . As inverdades dos políticos são desagradáveis de ouvir.

7 comentários :

Anônimo disse...

... :(

Anônimo disse...

Até me ajudaram!!!
Obg

M.J. disse...

Acho que nunca vou perceber mesmo estas orações... Não sei como as distinguir!

Anónimo disse...

este site e inutil

Anónimo disse...

pois é

Anónimo disse...

Discordo

Pascoal Machombe José disse...

Até o site é bom, só que as orações subordinadas completivas são complicadas, são difíceis de perceber na íntegra

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...