domingo, 12 de Dezembro de 2010

Modificador da frase

          O modificador da frase é a função sintáctica desempenhada por um constiuinte não seleccionado por nenhum elemento do grupo sintáctico de que faz parte, podendo, por isso, ser omitido sem que a frase perca sentido:
                    . Decididamente, o Benfica não será campeão neste Natal.
                    . O Benfica não será campeão neste Natal.

                    . Felizmente, o Benfica triunfou.
                    . Matematicamente, essa equação está errada.

          O modificador frásico pode ser constituído por:

               » um grupo preposicional que incide sobre a frase:
                    . Com grande mérito, o Benfica venceu o Sp. de Braga.
                    . Para preocupação de todos, o teste de Português foi muito difícil.
                    . Na realidade, a Grécia continua à beira da bancarrota.

               » um grupo adverbial que incide sobre a frase:
                    . Sinceramente, não acredito que o Benfica seja campeão esta época.
                    . Talvez seja verdade o que dizes.
                    . Infelizmente, todos tiveram positiva no teste.
                    . Bem, acho que vou dormir.
                    . Efectivamente, não gosto de vós.
                    . Naturalmente, o Antunes foi à vareja.
                    . Lamentavelmente, a Luísa reprovou.

               » uma oração subordinada adverbial condicional:
                    . Se nevar, faço um boneco de neve com cenoura e tudo.
                    . Se cantasse bem, concorria ao Ídolos.
                  ou concessiva:
                    . Apesar de teres estudado, não vais à viagem de finalistas.
                    . Embora o céu esteja nublado, não se espera que chova.



TESTES

          Para distinguir o modificador do grupo verbal e da frase existem alguns testes que podem aplicar-se:

1.º Teste:

     » Os modificadores do grupo verbal permitem testes com interrogação por clivagem ("ser ... que"), sendo a pergunta uma frase bem formada  e a resposta a essa pergunta SIM:
          . Ontem, o Antunes foi atropelado.
          Pergunta: Foi ontem que o Antunes foi atropelado.
          Resposta: Sim.
         
          Pelo contrário, o modificador da frase não admite esse tipo de pergunta, pois não configura uma frase bem formada:
          . Naturalmente, o Antunes foi à vareja.
          Pergunta: * Foi naturalmente que o Antunes foi à vareja? (1)


2.º Teste:

     » Os grupos adverbiais que são modificadores do grupo verbal podem ainda ser negados:
          . O Antunes foi atropelado não ontem, mas hoje.

     » Já os modificadores adverbiais da frase não podem ser negados:
          . * Não naturalmente, mas provavelmente o Antunes foi à vareja.


3.º Teste:

     » Os modificadores da frase não podem ser interrogados:
          . * Como é que a Luísa reprovou? - Lamentavelmente.


4.º Teste:

     » O modificador da frase não é recuperado quando se elide o predicado (logo não faz parte deste):
          . Honestamente, surpreendeu-me a postura do Benfica e a do Porto também
            [me surpreendeu]. - ao repetir o predicado, não é necessário recuperar o
            modificador

     » O modificador do grupo verbal, pelo contrário, é recuperado quando se elide o predicado:
          . Jorge Jesus agiu honestamente e nós também [agimos honestamente]. - ao
            repetir o predicado, é necessário recuperar o modificador.

* * * * * * * * * *

Fontes:

     » Dicionário Terminológico;
     » AMORIM, Clara e SOUSA, Catarina, Gramática da Língua Portuguesa, Areal Editores;
     » PINTO, José M. de Castro et alii, Gramática do Português Moderno, Plátano Editora.

52 comentários :

  1. Muito obrigado! Este artigo ajudou-me, finalmente, a compreender a diferença entre esses dois tipos de modifcador

    ResponderEliminar
  2. Muito obrigado, se não fosse este blog estava tramado para o meu teste.
    Este site é muito bom!

    ResponderEliminar
  3. Em "A bomba explodiu ali", "ali" não é um modificador da frase!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
    2. Sampaio, mesmo tendo apagado o comentário (e fizeste muito bem!), eu tenho acesso ao mesmo e ao IP do computador onde produziste a diarreia.

      Juizinho, se faz favor!

      Eliminar
    3. o paganam style!!!!!!!ganam style!!!!

      Eliminar
    4. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

      Eliminar
  4. nao percebi nada mas ok ....

    ResponderEliminar
  5. Fonte: Amorim, Clara e Sousa, Catarina (2008). Gramática da Língua Portuguesa. Porto: Areal Editores.

    ResponderEliminar
  6. Muito obrigado, se não fosse este blog estava tramado para o meu teste.

    ResponderEliminar
  7. Aprendi algumas coisas, mas já vi sites muito melhores... Ainda aprendi alguma coisa para o teste por isso ja sei que posso ter satisfaz

    ResponderEliminar
  8. Obrigado, ajudou-me imenso, só acho que o 3º exemplo está incorreto.

    ResponderEliminar
  9. Os complementos circunstancias eram mais faceis.

    ResponderEliminar
  10. Respostas
    1. adorei foi a coisa mais int6eressante que ja vi ajudou me bastante

      Eliminar
    2. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

      Eliminar
  11. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  12. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  13. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  14. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  15. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  16. Eu gostei ! muito obrigada e quem não percebeu sinceramente até eu -.-

    ResponderEliminar
  17. Ta bacano o site, obrigado

    ResponderEliminar
  18. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  19. estava tramada se não fosse o vosso site, amanhã vou ter teste e estava feita se não fosse o vosso blog.
    Obrigada o blog está bem explicito,eleborado e interessante

    ResponderEliminar
  20. Aweeeeeeeeeeeeeee, finalmente percebi a diferença entre M.F e M.G.V, obrigadão !

    ResponderEliminar
  21. fogo, tava a ver que nunca mais aprendia isto!!!
    Obrigado!!

    ResponderEliminar
  22. Muito Bom! Ajudou-me imenso!

    ResponderEliminar
  23. Sinto-me mais preparada para o teste depois de ler estas informações, obrigada ;)

    ResponderEliminar
  24. MUITO OBRIGADA , ia ter teste amanha e já sei !

    ResponderEliminar
  25. Consegui perceber finalmente, valeu mais esta leitura que a minha stora a falar 90 min xD

    ResponderEliminar
  26. Foi uma ótima ajuda, obrigada! Mas continuo sem perceber pk é q criam tantas regras e dão nomes completamente diferentes a coisas (quase xd) iguais... é q a língua portuguesa adora mesmo complicar!!! Cada vez tenho mais pena dos estrangeiros q querem e aprendem português...!!! xd

    ResponderEliminar
  27. A gramática mais barroca de que há memória! Lá temos de percebe-la para um dia destes ir para o contentor do lixo.

    ResponderEliminar
  28. eu não saber como fazer porque eu ser

    ResponderEliminar
  29. Ex: naturalmente, o bebé dorme. Naturalmente é modificador frásico.
    Ex: o bebé dorme naturalmente. Naturalmente é modificador verbal. Porquê?

    ResponderEliminar