domingo, 23 de outubro de 2011

Modalidade (valor modal)


Modalidade
Valores
Exemplos
1. Modalidade epistémica: o falante expressa a sua atitude sobre a verdade ou falsidade do conteúdo proposicional do seu enunciado.

Epistémico = relativo ao conhecimento e à crença.

Frequentemente, o verbo auxiliar poder transmite o valor epistémico de possibilidade. No entanto, noutros contextos, pode ter um valor de certeza, significando capacidade de:

O João pode jogar contra vários xadrezistas ao mesmo tempo.
1. Valor de certeza: o locutor compromete-se com a verdade ou falsidade do conteúdo do seu enunciado.
. O Benfica venceu o jogo.
. O Beira-Mar perdeu o jogo.
. O Daniel perdeu a aposta.
. Eu ganhei a aposta.
2. Valor de possibilidade / dúvida: o locutor não se compromete com a verdade ou falsidade do conteúdo do seu enunciado, por não possuir conhecimentos prévios que lhe permitam fazê-lo.
. Talvez os alunos façam este exercício.
. Pode ser que o Benfica seja campeão.
3. Valor de probabilidade: o locutor assume uma perspetiva favorável à aceitação da verdade do seu enunciado.

Apesar de não ter visto chover, o locutor constatou que o chão estava molhado e concluiu (inferiu) que choveu.
. Os alunos devem ter feito o trabalho.
. O burro pode ter comido a palha.
. Provavelmente vai chover.
. Acho que o Benfica vai ser campeão.
. Deve ter chovido.
2. Modalidade deôntica: o locutor procura agira sobre o seu interlocutor, proibindo ou autorizando a situação referida no seu enunciado.

O verbo dever pode transmitir o valor epistémico de probabilidade (a) e o valor deôntico de obrigação (b):

a) Ele deve estar a chegar. (= É possível que ele esteja a chegar.)

b) Deves estudar. (= É necessário que estudes.)
1. Valor de obrigação / proibição: o locutor impõe ou proíbe aquilo que expressa no seu enunciado.
. Calem-se!
. Deveis estar calados.
. Não podeis falar tão alto.
. É proibido fumar.
2. Valor de permissão: o locutor autoriza a situação por si expressa.
. Podes sentar-te aí.
. Tens autorização para falar.
. Se já fizeste o TPC, podes sair.
. Amanhã, podes ver A Casa.
3. Modalidade apreciativa: o locutor exprime um juízo de valor (positivo ou negativo) acerca do que enuncia.
Note-se que o locutor parte de um enunciado com valor de certeza: Roubaram o teu relógio. É sobre esse conteúdo (de asserção / certeza) que expressa o seu juízo de valor apreciativo: Lamento.
. Que belo dia!
. Discordo das escolhas do Jesus.
. Felizmente o Benfica ganhou.
. Como choveu ontem.
. Lamento que te tivessem roubado o relógio.

            Existem diversos processos de expressar a modalidade:

1. Tempos e modos verbais.

2. Verbos modais: poder, dever, ter de.

2.1. Outros verbos de sentido modal:
. saber, crer (verbos do saber e da crença);
. permitir, obrigar, precisar de, necessitar de, etc. (verbos que exprimem obrigação, necessidade ou permissão).

3. Advérbios ou locuções adverbiais de frase: possivelmente, provavelmente, talvez, necessariamente, com toda a probabilidade, etc.

4. Adjetivos com sentido modal: possível, provável, capaz (É possível que…, é provável que…, é capaz de…).

5. Expressões modais: se não me engano, de facto, na minha opinião, creio eu, etc.

6. Construções exclamativas e interrogativas (na escrita) e a entoação (na oralidade) (traduzem uma apreciação):
. A verdade que eu conto, nua e crua
Vence toda a grandíloqua escritura! (Camões, Os Lusíadas, V, 89)

7. Nomes avaliativos (podem contribuir para a construção da modalidade apreciativa): charlatão, herói, carrasco, verdugo, etc.

8. Sufixos derivacionais: louvável, admirável, consumível, perecível, etc.

9. Asserção (de polaridade afirmativa ou negativa) expressa a modalidade epistémica com valor de certeza, visto que o falante assume validar ou não o conteúdo do seu enunciado.

20 comentários :

Anónimo disse...

ridiculo a cena do benfica

Prometeu disse...

Ai, ai, ai!

Em razoável português: «Ridícula, a cena do Benfica.»

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Daniel disse...

Obrigado *.* Isto vai dar muito jeito para o meu teste!

Anónimo disse...

Muito bom. Vai ajudar imenso. Só fiquei um bocado desmotivado com os exemplos do benfica...

Anónimo disse...

Obrigada. Vai ajudar, sem dúvida.

Anónimo disse...

Demais!

Anónimo disse...

oh bebes mas que invejosos do benfica, detem-se para a cama cedo,

Ricardo Miguel Gonçalves disse...

op

Anónimo disse...

Bom, de acordo com o que li, "detem-se" não me parece ser o verbo adequado. O verbo que conjugou foi o verbo deter o que no contexto da frase que escreveu não tem qualquer nexo. Parece-me que queria dizer "deitem-se" do verbo deitar.Caso fosse esse o verbo deveria ser "deitem-se na cama" ou "vão para a cama cedo" e nunca deitem-se para a cama. Mas, enfim, a sua frase não faz sentido de qualquer das formas. E não, não julgue que se trata de inveja.

Por fim, não seria "invejosos do benfica" pois isso significa que essas pessoas a quem se refere são invejoso e do benfico. Devira dizer " bebés que têm inveja do benfica."

PS: atente que "bebes" também não está bem escrito.

Passe bem

alguem disse...

"ridiculo a cena do benfica"

modalidade apreciativa!

Anónimo disse...

nao ajudou em nada

Anónimo disse...

Obrigadissimo, saudações benfiquistas

Deto disse...

Ótimo,ajuda em muito para quem faz análise de discurso.

Deto disse...

Ótimo,ajuda em muito para quem faz análise de discurso.

Unknown disse...

Preocupas-te mais com o Benfica do que com a gramática por si própria. Belo exemplo de um tuga.

Anónimo disse...

Excelente a cena do benfica!!! Assim tenho a certeza que vou acertar isto no teste

Pedro Matos disse...

Só se vê é resmungões a falar mal do Benfica... São exemplos, limitem-se a ver e a perceber a modalidade! Invés de estarem a falar à toa sobre o Benfica e a sentirem-se "desmotivados"... Criancices!

E para os curiosos, sim eu sou do Benfica, mas se nos exemplos estivesse, como por exemplo, "O Bas Dost é o melhor marcador da liga portuguesa" ou "Talvez o Porto venha a ser campeão este ano" eu não ligaria só por ser de outro clube. Deixem-se de antidesportivismo e foquem-se em serem alguém na vida, com hobbies claro, como apreciar futebol, não ser burro estúpido

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...