quinta-feira, 2 de maio de 2013

Coesão

1. Leia o texto.
            Madalena: (despertando) ‑ Ah! sois vós, Telmo… Não, já não leio: há pouca luz de dia já; confundia-me a vista. E é um bonito livro este! O teu valido, aquele vosso livro, Telmo.
            Telmo: (deitando-lhe os olhos) ‑ Oh! oh! livro para damas ‑ e para cavaleiros… e para todos: um livro que serve para todos; como não há outro, tirante o respeito devido ao da palavra de Deus! Mas esse não tenho eu a consolação de ler, que não sei latim como o meu senhor… quero dizer, como o Sr. Manuel de Sousa Coutinho ‑ que lá isso!... acabado escolar é ele. E assim foi seu pai antes dele, que muito bem o conheci: grande homem! Muitas letras, e de muito galante prática, e não somenos as outras partes de cavaleiro: uma gravidade!... Já não há daquela gente. Mas, minha senhora, isto de a palavra de Deus estar assim noutra língua, numa língua que a gente… que toda a gente não entende!... confesso-vos que aquele mercador inglês da Rua Nova que aqui vem às vezes tem-me dito suas cousas que me quadram… E Deus me perdoe, que eu creio que o homem é herege, desta seita nova da Alemanha ou da Inglaterra. Será?

Almeida Garrett, Frei Luís de Sousa

1.1. Preencha o quadro, identificando as palavras / expressões que retomam as expressões nominais apresentadas.

O que é substituído
Aquilo por que é substituído
Classe ou grupo de palavras
Referente
Tipo de anáfora
Correferentes
Nome
livro










Grupo nominal
[a]o livro da palavra de Deus



O que é substituído
Aquilo por que é substituído
Classe ou grupo de palavras
Referente
Tipo de anáfora
Correferentes
Grupo nominal
o meu senhor








Nome
pai







2. Apresente a cadeia de referência de cada um dos referentes.
a) livro
b) O da palavra de Deus
c) Meu senhor
d) pai

3. Leia o texto.
Pois eu, que no deserto dos caminhos,
Por ti me expunha imenso, contra as vacas;
Eu, que apartava as mansas das velhacas,
Fugia com terror dos pobrezinhos!

Vejo-os no pátio, ainda! Ainda os ouço!
Os velhos, que nos rezam padre-nossos;
Os mandriões que rosnam, altos, grossos;
E os cegos que se apoiam sobre o moço.

Cesário Verde, Em Petiz

3.1. Aponte os referentes das palavras sublinhadas.

4. Assinale o referente das expressões sublinhadas nas frases seguintes:
a) «Filho: Vou fazer-te uma pergunta: posso ir ao cinema?»
Mãe: Presta atenção ao que te vou dizer: não podes ir ao cinema.»

4.1. Indique, justificando, como se designam as expressões sublinhadas.

© Roteiros para a acção didáctica no secundário

* * * * * * * * * *

Correção

1.1.
O que é substituído
Aquilo por que é substituído
Classe ou grupo de palavras
Referente
Tipo de anáfora
Correferentes
   Nome
   livro
  Anáfora nominal (sinonímia)
  (o teu) valido
  Anáfora nominal (repetição)
  (aquele vosso) livro
  Anáfora nominal (repetição)
  livro para damas
  Anáfora nominal
  um livro que serve para todos
  Anáfora pronominal
  outro
   Grupo nominal
   [a]o livro da palavra de Deus
  Anáfora pronominal
  esse

O que é substituído
Aquilo por que é substituído
Classe ou grupo de palavras
Referente
Tipo de anáfora
Correferentes
Grupo nominal
o meu senhor
Anáfora nominal (sinonímia)
Sr. Manuel de Sousa Coutinho
Anáfora pronominal
ele
Determinante (possessivo)
seu [pai]
Anáfora pronominal
[d]ele
Nome
pai
Anáfora pronominal
o
Anáfora nominal (sinonímia)
grande homem
Anáfora nominal (hiperonímia)
[d]aquela gente

2.
a) Livro: valido, livro (3), outro.
b) O da palavra de Deus: esse.
c) Meu senhor: Sr. Manuel de Sousa Coutinho.
d) Pai: o, homem, aquela gente.

3. 1.
Que: eu
me: eu
que: eu
os: os pobrezinhos
os velhos: os pobrezinhos
que (nos rezam): os velhos
os mandriões: pobrezinhos
que (rosnam): os mandriões
os cegos: os pobrezinhos
que (se apoiam): os cegos

4.
Fala do filho: «posso ir ao cinema».
Fala da mãe: «não podes ir ao cinema».

4.1. As expressões designam-se catáforas, pois estão dependentes do referente, que surge posteriormente no texto.

Sem comentários :

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...