quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Plano (Álvaro de Campos e Pablo Picasso)

Planificação

Título: A arte e o seu ser


Introdução

 Hoje em dia é cada vez mais difícil estabelecer as fronteiras entre a arte e a ciência assistindo-se, assim, à inter-relação e interpenetração de metodologias de investigação.

 A arte é um ramo das Ciências Sociais e Humanas, uma vez que se ocupa do estudo de factos e conhecimentos da actividade humana, organizando a sua investigação a partir da observação indirecta do objecto de estudo e apresentando os resultados dessa investigação sob a forma de teorias explicativas.

 Ou seja, não persegue o conhecimento como um saber exacto quantificável - como as ciências exactas -, mas antes procura conhecer fenómenos através da compreensão de todo o seu processo de formulação com princípios estéticos do que é belo e atraente.


Desenvolvimento

 Pablo Picasso, personalidade artística dominante do século XX (1981 - 1973), procurou novos modos de expressão apropriados à sensibilidade moderna, e através do Cubismo reescreveu a linguagem da arte.

 As obras de Picasso procuram representar para além da realidade, o surreal, o mundo do inconsciente. Os seus quadros povoam-se de imagens estranhas, fantasmagóricas e irreais, deformações monstruosas, semelhantes às dos sonhos de significado difícil de desvendar.
Já no quadro de Picasso “Mulher Chorando” pode ser observado a dor descomunal que pode ser transmitida por um rosto humano. Esta pintura tem as características de uma mulher específica, Dora Maar, que foi uma dos seus inúmeros casos amorosos que ficou lendário. Esta mulher era a sua colaboradora mais próxima num certo tempo da sua vida.
 Isacc Newton (1634 – 1727) foi o cientista inglês mais reconhecido como físico e matemático. De personalidade sóbria, fechada e solitária, para ele, a função da ciência era descobrir leis universais e enunciá-las de forma precisa e racional.

 O binómio de Newton é uma expressão que permite calcular o desenvolvimento de (a + b)n, sendo a + b um binómio e n um número natural qualquer.
A expressão que permite escrever o desenvolvimento de qualquer potência de uma expressão algébrica formada por dois termos (binómio) foi dada a conhecer pelo físico e matemático inglês Isaac Newton em 1676.

 A estátua “Vénus de Milo” (250 a.C.) marca a tendência para a idealização de formas, revelando influências de Lisipo e Praxíteles. Esta famosa estátua representa a deusa grega Afrodite, do amor sexual e beleza física, tendo ficado no entanto mais conhecida pelo seu nome romano, “Vénus”.

 Álvaro de Campo é vanguardista e cosmopolita que canta o mundo moderno, canta tudo o que pressupõe vitalidade e sensibilidade individual. Ele é um sensacionista que converte tudo em substância de sensibilidade (torna a sensação a realidade da vida e a base da arte) e é um futurista que se caracteriza pela exaltação da energia, de “todas a dinâmicas”, da velocidade e da força.


Conclusão

 Tanto o “binómio de Newton” como a “Vénus de Milo” como a pintura de Picasso e ainda a poesia de Álvaro de Campos, são diferentes obras de arte. Contudo, apesar das suas diferenças, tudo o que é arte é belo e, por isso, todas estas obras são sublimes.

 A obra de arte é concebida para ser sentida. Observar uma obra de arte é, acima de tudo, um acto de contemplação e é desta contemplação que surgem as compreensões, fruições da obra que apesar de distintas de pessoa para pessoa estas interpretações referem-se sempre ao belo.

 Todas estas obras de arte tiveram um efeito de “explosão” na sociedade marcando a diferença e com um sentido autêntico e eficaz, dando assim o primeiro passo para o futurismo ou o modernismo de hoje.

AI

Sem comentários :

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...