quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Acordo Ortográfico III - Acentuação

3. Acentuação

          3.1. Desaparece o acento gráfico nos(as):

      Palavras graves com o ditongo tónico oi:
               - asteróide asteroide
               - jóia joia
               - heróico heroico
               - bóia boia
               - espermatozóide espermatozoide
               - jibóia jiboia

      Formas verbais terminadas em eem:
               - crêem creem
               - dêem deem
               - descrêemdescreem
               - lêemleem
               - relêemreleem
               - revêem → reveem
               - vêem → veem

      Os verbos arguir e redarguir:
               - «arguir»:
                    . argúisarguis
                    . argúiargui
                    . argúemarguem
               - «redarguir»:
                    . redargúisredarguis
                    . redargúiredargui
                    . redargúemredarguem

      As palavras graves homógrafas de palavras com vogal tónica aberta ou fechada:
               - pára (forma do verbo parar) → para
               - para (preposição)
               ~ pélo (forma do verbo pelar) → pelo
               ~ pêlo (nome) → pelo
               ~ pelo (contracção de «por» e «o»)
               - péla (forma do verbo pelar) → pela
               - péla (nome) → pela
               - pela (contracção de «por» e «a»)
               ~ pêra (nome) → pera
               ~ pera (preposição arcaica)


          3.2. Usa-se, facultativamente, o acento nos casos seguintes:

      Na forma do verbo «dar» no presente do conjuntivo: dêmos ou demos

      No nome feminino: fôrma ou forma

      Nas formas verbais terminadas em -ámos (pretérito perfeito do indicativo dos verbos da
         primeira conjugação (de tema em -a):
               - andámos ou andamos
               - amámos ou amamos
               - cantámos ou cantamos
               - jogámos ou jogamos

          NOTA: O acento circunflexo mantém-se nas formas verbais pôde (3.ª pessoa do singular do pretérito perfeito do indicativo do verbo «pôr»), para a distinguir da correspondente forma do presente do indicativo (pode), em em pôr, para estabelecer a diferença gráfica entre esta forma verbal e a preposição por.

Sem comentários :

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...