sábado, 30 de abril de 2011

Espaço psicológico

          O espaço psicológico compreende, essencialmente, os sentimentos que as personagens nutrem entre si.

1. Populares:
  • admiração pelo General, em quem depositam todas as esperanças numa alteração da situação de opressão e de miséria;
  • tolhidos pelo temor dos governadores.

2. Manuel:
  • infelicidade, pela sua impotência, patente no início dos dois actos, isto é, por nada poder fazer para mudar o rumo dos acontecimentos;
  • grande ternura e carinho pelos pobres e pedintes;
  • antipatia e desprezo pelos polícias e por todos aqueles que estão do lado da injustiça e do poder;
  • grande amor e carinho por Matilde;
  • enorme admiração pelo General Gomes Freire de Andrade.

3. Rita:
  • enorme carinho e amor por Manuel, seu marido;
  • grande ternura e solidariedade por Matilde, ao constatar o seu sofrimento pela prisão do General.

4. Antigo Soldado: grande admiração e simpatia por Gomes Freire, que vê como um herói.


5. Vicente:
  • desprezo pelos seus semelhantes (povo) quando se torna chefe de polícia;
  • inveja e sentido de injustiça relativamente aos fidalgos por lhe estar vedado o acesso ao tipo de vida que estes possuem, só porque nasceu pobre.

6. Dois Polícias:
  • antipáticos e rigorosos para com o povo;
  • respeitadores e obedientes aos governadores.

7. D. Miguel Forjaz:
  • profundo ódio por Gomes Freire;
  • dedicação ao rei;
  • misto de respeito e medo relativamente a Beresford.

8. Beresford:
  • sentimento de superioridade relativamente aos outros governadores;
  • ausência de consideração pela vida humana;
  • sistematicamente trocista e irónico relativamente a principal Sousa e a Matilde, quando esta lhe implora a libertação do marido.

9. Principal Sousa:
  • ódio aos franceses, acusando-os de provocarem a revolta entre o povo;
  • sentimento de inferioridade relativamente a Beresford;
  • ódio a Gomes Freire.

10. Andrade Corvo e Morais Sarmento: medo indescritível dos governadores.


11. Frei Diogo de Melo:
  • forte admiração pelo general;
  • crítico dos governadores, nomeadamente principal Sousa.

12. António Sousa Falcão:
  • dedica grande amizade a Matilde e ao General, pela coragem que manifestam;
  • ódio a D. Miguel por este não receber Matilde;
  • desprezo pela sua pessoa (final da peça), ao constatar que não possui a mesma coragem e determinação que o General e por não estar a seu lado na prisão;
  • tristeza por se sentir impotente para alterar o rumo dos acontecimentos.

13. Matilde de Melo:
  • amor e felicidade, ao recordar a intimidade do seu lar, na companhia de Gomes Freire;
  • desânimo e frustração perante a passividade do povo;
  • desprezo pelos governadores;
  • desespero ao constatar que é impossível salvar o General.

14. Gomes Freire de Andrade:
  • objecto da admiração e da esperança do povo;
  • odiado pelos governadores, que desejam ver-se livres de si.

Sem comentários :

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...