segunda-feira, 11 de julho de 2011

Sofia Faustino recria um poema de Torga

Que desgraça, meu Deus!

Tenho o livro de português aberto à minha frente,
Tenho a memória cheia de poemas,
Tenho as respostas que encontrei
Que todo o santo dia me rasguei
À procura não sei
De que palavra, síntese ou imagem!
Que desespero dentro de mim
Não sei analisar poemas!
E sempre o mesmo trágico desejo
De ver passado o teste de português!
Sempre a mesma vontade de gritar,
Embora de antemão a duvidar
Da exactidão das respostas que guardei!

Sem comentários :

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...