quarta-feira, 7 de março de 2012

"Os companheiros do medo"

            A imagem retratada na figura [no quadro], intitulada “Os companheiros do medo”, foi criada em 1942 por René Magritte, que foi um pintor belga, nascido a 21 de novembro  de 1898, que se dedicou ao surrealismo e que foi morrer [morreu] em Bruxelas a 15 de agosto de 1967.
            Em primeiro plano, observam-se, imediatamente, duas corujas e três mochos e, em segundo plano, observam-se montanhas e o céu. No primeiro plano, estão representados animais da noite que nos remetem para a falta de vida, assim como todo o solo onde elas se encontram, desprovido de cor, avistando-se apenas pequenas plantas e um curto areal. Em segundo plano, observam-se montanhas no horizonte, com neve, e um céu escuro carregado de nuvens. Toda a imagem nos remete para o título, pois só nos faz recordar morte e agonia. A imagem é caracterizada por cores frias e tristes, como o cinzento e o preto, e a morte é simbolizada pelos mochos, as corujas, as nuvens carregadas e o solo nú [nu].
            O ato segundo da peça Frei Luís de Sousa relaciona-se com a imagem, devido ao facto de que, tal como a imagem,  nos remete para a ausência de vida, a agonia e o desespero, aquele também é caracterizado pela tristeza da chegada ao palácio que outrora fora de D. João de Portugal e pela descoberta iminente das personagens.

Sem comentários :

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...