domingo, 9 de junho de 2013

A Última Cigana


            “A cigana adormecida”, é uma pintura a óleo do famoso artista Henri Rousseau de 1897 e está exposta no Museu de Arte Moderna de Nova York. Rousseau foi um pintor francês conhecido pelo público como o aduaneiro, por ter trabalhado como inspetor de alfândega.
            No quadro pode observar-se a imagem de uma mulher de cor negra, com um vestuário colorido, dormindo na areia do deserto com um bandolim e um cântaro ao seu lado esquerdo e segura uma bengala na sua mão direita. Observa-se ainda um leão atrás da mulher e um cenário desértico com um céu bastante iluminado e uma lua cheia.
            O leão em pé que se situa atrás da mulher parece curioso, não querendo devorá-la, mas encantado com a sua presença, pois dá a impressão que está a cheirá-la. A posição do corpo da viajante implica cansaço e esta parece estar num sono profundo. Os contornos do cenário são marcantes e precisos com cores ilusórias e cristalinas, ou seja, um cenário de sonho. A lua azulada ilumina a pintura e traz uma sensação de paz e harmonia entre as duas criaturas – animal e humano. Rosseau toca delicadamente com a luz sobre o corpo do leão e veste a cigana com um traje oriental.
            A explicação para o título deste quadro é bastante óbvia, pois nele observa-se uma cigana no seu sono profundo, daí o nome “a cigana adormecida”.
            Em suma, é um quadro simples e ao mesmo tempo estranho. Este quadro vale a pena ser observado, porque nos transmite uma sensação de paz e de simplicidade no contexto de animal e humano.

Bibliografia:
          - http://www.sunrisemusics.com/rosseau.htm

Catarina G.

Sem comentários :

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...