quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Orações subordinadas substantivas completivas

  • São introduzidas por uma conjunção subordinativa completiva: que e se (esta última introduz as interrogativas indiretas).
  • Podem ser introduzidas também por uma preposição (quando não são finitas infinitivas): de, para, por, ...
  • Podem desempenhar diferentes funções sintáticas:
               1. Sujeito:
                         - É preciso que chegues a tempo.
                         - Não é certo que sejamos campeões.

               2. Complemento direto:
                         - O Eusébio perguntou se o Benfica vencera.
                         - O professor pediu aos alunos para fazerem o TPC.
                         - Diz-se que há corrupção no futebol.

               3. Complemento do nome:
                         - O vício de fumares sai-te caro.
                         - A vontade de ganhar era enorme.
                         - Ele morreu com a certeza de que a família ficaria bem.

               4. Complemento de um adjetivo:
                         - Esta derrota é difícil de engolir.

               5. Complemento oblíquo:
                         - O Benfica esforçou-se por vencer o jogo.

  • Teste para identificar a função de sujeito:
  • Substituição da oração subordinada substantiva completiva pelos pronomes demonstrativos invariáveis isto e isso (colocados antes do verbo):
                          - Não é certo que sejamos campeões. ®  Isto (= que sejamos campeões) não é
                             certo.

  • Testes para identificar a função de complemento direto:
  • Substituição da oração completiva pelos pronomes demonstrativos invariáveis isto e isso (colocados depois do verbo):
                         - Eu defendo que tu agiste bem. ® Eu defendo isto / isso.
  •  Substituição pelo pronome «o» e suas variantes:
                         - Eu defendo que o Brasil será nosso novamente. ® Eu defendo-o.

Sem comentários :

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...