terça-feira, 27 de novembro de 2012

Temas da poesia de Ricardo Reis

  • Epicurismo:
  • busca da felicidade relativa;
  • moderação dos prazeres / busca de um prazer relativo;
  • fuga ao sofrimento e à dor (aponia); 
  • ataraxia (tranquilidade ou indiferença capaz de evitar a perturbação, a dor e o sofrimento).
  • Estoicismo:
  • aceitação das leis do Destino / Fado, entidade inexorável que oprime deuses e homens;
  • indiferença face às paixões e aos males (moderação).
  • abdicação de lutar;
  • autodisciplina, autodomínio.
  • Paganismo:
  • crença nos deuses;
  • crença na civilização romana;
  • sente-se um "estrangeiro" fora da sua pátria, a Grécia
  • Horácio (horacianismo):
  • carpe diem: fruição do momento presente ("Colhe o dia / Porque és ele");
  • aurea mediocritas: a felicidade possível no sossego do campo (proximidade de Alberto Caeiro);
  • símbolos clássicos do sorriso, do vinho, das flores: tentativa de iludir o sofrimento resultante da consciência aguda da efemeridade da vida, do fluir contínuo do tempo e da fatalidade da morte.
  • Intelectualização das emoções (o oposto de Alberto Caeiro).
  • O culto do Belo como forma de superar a brevidade e a transitoriedade dos bens terrenos e da vida.
  • A intemporalidade das suas preocupações:
  • a angústia humana perante a brevidade da vida e a certeza da morte;
  • a busca de soluções tendentes a limitar o sofrimento que carateriza a vida humana. 
  • Outros temas clássicos:
  • a miséria da condição humana;
  • a efemeridade da vida;
  • a velhice e o medo da morte;
  • a fatalidade da morte;
  • a aceitação calma e serena das coisas;
  • o equilíbrio interior pela busca de um prazer relativo.

Sem comentários :

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...