terça-feira, 4 de junho de 2013

D. João V

         D. João, V de seu nome, Rei de Portugal, é considerado neste Romance por José Saramago duas coisas completamente diferentes. Podemos então analisar o regente em dois momentos distintos, o primeiro como jovem, garboso, cheio de charme, imponente, adultero, megalómano, entre distintas outras coisas, e no segundo momento, as únicas coisas que restam de comum com o primeiro é a megalomania e o adultério, neste momento é doente, flatulento, flácido, envelhecido e apenas uma sombra de outrora, perdendo todo o encanto. De facto não podemos comparar o retrato feito por Herman José ao primeiro momento, mas é colado ao segundo, imensamente semelhante. No sentido critico, o retrato do comediante e apresentador televisivo é muito bem construído e ataca vários pontos inteligentes que foram enormes falhas no reinado de D. João V, tal como a megalomania embutida na construção do convento e do gasto de dinheiro que ali se investiu e perdeu.

Rafafel P. 

Sem comentários :

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...