sexta-feira, 27 de maio de 2011

V, 92-100

1. Estância 92

     1.1. O que justifica a doçura dos louvores e a justeza da glória?

     1.2. Qual o fim último do esforço dos nobres?

     1.3. Comente o significado / a importância da inveja, de acordo com os últimos quatro
            versos da estância.


2. Estância 93

     2.1. Refira o que apreciava Alexandre e o que despertava a inveja de Temístocles?


3. Estância 94

     3.1. Sintetize a mensagem dos quatro primeiros versos.

     3.2. Refira o motivo por que Virgílio, o autor da Eneida, canta Eneias (além da grandi-
            osidade dos feitos).


4. Estância 95

     4.1. Explicite o valor da conjunção «Mas» que inicia o verso 3.


5. Estância 97

     5.1. Portugal é apresentado como excepção de algo. Explicite este raciocínio.


6. Estância 98

     6.1. Complete a paráfrase apresentada.
     Em Portugal, não há grandes _____, não por falta de ______________, mas por os portugueses desprezarem as _____. Se a situação não se alterar, dentro de algum tempo não haverá __________. Por outro lado, o _____ fê-los tão _____, _____ e _____, tão desleixados de _____, que poucos se importam com isso.

7. Estância 99

     7.1. O que justifica a fama do Gama?


8. Estância 100

     8.1. Refira o móbil da «acção» das Tágides.

     8.2. Explicite o apelo final do poeta.


9. Síntese

     a) Camões critica, nestas estâncias, os portugueses porque:
  • ______________________;
  • ______________________;
  • ______________________.
     b) Por outro lado, destaca a importância do registo futuro dos __________ como meio de
         _____ do povo português e incentivo ao surgimento de novos _____.

     c) Além disso, o poeta faz duas advertências:
       1.ª) ______________________;
       2.ª) ______________________.

Sem comentários :

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...